CLIQUE AQUI...
 
ALERGIA   
 
 
  CEPAV Menu
    CEPAV News
    Assessoria
    Exames e Preços
    Textos Técnicos
    Alergia
    DNA
    Download
    CD-ROM Atlas
    CEPAV Kids
 
  Tour Virtual


  
 
 
Atendimento On-line
 

A IMUNOTERAPIA NO CONTROLE DA ALERGIA DO SEU CÃO.

PERGUNTAS E RESPOSTA SOBRE IMUNOTERAPIA


Você e seu Médico Veterinário conseguiram identificar as causas da alergia de seu cão através do teste "Ïn-vitro" para o diagnóstico da alergia e optaram por tratar estes problemas utilizando a Imunoterapia. Para que a Imunoterapia tenha sucesso, é importante que você entenda como funciona este processo e como ele vai auxiliar na melhora clínica de seu animal. As doenças de pele relacionadas com a alergia são problemas crônicos que muitas vezes são difíceis de serem controladas. Esteja seguro que seu Médico Veterinário irá recomendar a melhor terapia de longa duração e os tratamentos apropriados para este importante membro de sua família.

O QUE É IMUNOTERAPIA

A Imunoterapia é um tratamento médico em que extratos de alérgenos altamente purificados aos quais seu animal é sensível são injetados em concentrações crescentes no organismo. Os tratamentos por imunoterapia são formulados individualmente para cada paciente baseado nos resultados dos testes para diagnóstico da alergia. Esta é a maneira mais segura de se controlar os sinais clínicos da alergia. Cada Kit de vacinas de imunoterapia vem com 3 frascos contendo cada um concentrações diferentes, suficientes para tratar o paciente por um período de aproximadamente 9 meses. Devido a várias alterações no sistema imunológico, mais de 70% dos pacientes se tornam menos sensíveis àqueles alérgenos, diminuindo progressivamente os sintomas causados pelas doenças alérgicas. Esta é a maneira mais segura de se controlar os sinais clínicos das alergias.

COMO SÃO ADMINISTRADAS AS INJEÇÕES DE IMUNOTERAPIA

Você e seu Médico Veterinário irão decidir qual é a melhor maneira de se administrar este tratamento, na sua própria residência ou na Clínica Veterinária. Todas as instruções sobre as dosagens, intervalos entre aplicações e reações colaterais estão incluídas no estojo que acompanha as vacinas. As agulhas utilizadas nas aplicações são muito menores do que aquelas utilizadas nas vacinações anuais. Você irá precisar de seringas descartáveis de 1,0ml (seringas de insulina). As injeções de imunoterapia são em pequenas doses, aplicadas pela via subcutânea (embaixo da pele). Estas aplicações não costumam doer, e os animais de uma maneira geral não reclamam. Mantenha sempre as vacinas sob refrigeração (não congelar). Utilize sempre uma nova seringa para cada aplicação. A melhor hora para aplicar as injeções de imunoterapia é quando você vai ficar em casa por pelo menos uma hora após a aplicação. Também não é aconselhável que seu animal tenha feito exercícios fortes ou se alimentado antes da aplicação.

A IMUNOTERAPIA É SEGURA PARA MEU CÃO?

Sim. A imunoterapia é a forma mais segura de controlar os sintomas de alergia. Como qualquer medicamento, existe uma probabilidade muito pequena (menor do que 0,5%) da ocorrência de alguma reação alérgica. Caso note alguma alteração no comportamento de seu cão logo após a aplicação das vacinas, tais como: respiração ofegante, vômito, diarréia ou salivação, leve seu cão diretamente ao Médico Veterinário.

EXISTE ALGUMA OUTRA REAÇÃO QUE DEVO OBSERVAR EM MEU CÃO?

Um aumento da coceira durante o inicio da imunoterapia é freqüente. Alguns animais também apresentam um aumento da coceira imediatamente após a mudança para um novo frasco de maior concentração.

QUANDO MEU CÃO COMEÇARÁ A MELHORAR APÓS O INICIO DA IMUNOTERAPIA?

Todo cão é um indivíduo único, e tal como as pessoas, responderá diferentemente a uma medicação. Geralmente, leva de 3 a 5 meses após o inicio da imunoterapia para se notar alguma melhora clínica, embora alguns proprietários relatem melhora logo após o inicio das aplicações. Na maioria dos casos, a alergia esteve presente por meses ou até por anos antes de você iniciar a imunoterapia. SEJA PACIENTE! Continue com a imunoterapia por um mínimo de 6 a 9 meses para dar tempo ao seu cão de melhorar. Alguns cães podem melhorar somente após um ano do inicio da imunoterapia.

MEU CÃO PODE RECEBER OUTRAS MEDICAÇÕES DURANTE A IMUNOTERAPIA?

Sim. Seu Médico Veterinário pode e deve utilizar medicamentos para controlar os sintomas da alergia enquanto a imunoterapia não fizer efeito, principalmente durante as fases iniciais do tratamento. A utilização de complementos a base de fatores Ômega 3 e Ômega 6 (Allerdog Plus) são importantes para controlar algumas manifestações alérgicas. Deve-se evitar na medida do possível a utilização de corticosteróides, pois esta classe de medicamentos poderá interferir na eficiência da imunoterapia. Não considere uma falha da Imunoterapia se seu cão necessitar esporadicamente de medicamentos. Tal como a maioria das doenças crônicas, as alergias podem ser controladas, mas não curadas.

QUAL A FREQUENCIA DAS APLICAÇÕES?

No inicio da Imunoterapia as aplicações são feitas a cada dois dias e progressivamente este intervalo vai aumentando até chegar a uma aplicação a cada 20 ou 30 dias. Desde que a doença de pele de seu animal esteja bem controlada, ele irá necessitar somente de uma aplicação a cada 20 ou 30 dias provavelmente por toda a vida. Caso a imunoterapia seja interrompida, é bem provável que seu animal volte a se coçar após um intervalo de 3 a 6 meses.

O QUE É O REFIL?

O Refil é a repetição do último frasco do Kit de vacinas que você utilizou. Na tabela de aplicações você vai verificar que existe uma data em que o Refil deve ser solicitado. Quando fizer esta solicitação, forneça o nome do animal, número do exame e o nome do Médico Veterinário que solicitou o exame.

O QUE EU DEVO FAZER SE MEU CÃO NÃO RESPONDER BEM A IMUNOTERAPIA?

Um percentual pequeno de cães não respondem satisfatoriamente a imunoterapia. É muito importante que seu Médico Veterinário acompanhe de perto o animal durante todo o tratamento. O problema pode ser uma infestação de pulgas (a imunoterapia não funciona para picada de pulga), uma infecção bacteriana, seborréia (caspa) ou outras doenças de pele que geralmente estão associadas à alergia. Todas estas doenças de pele associadas à alergia devem ser tratadas sempre que aparecerem.

EXISTEM OUTRAS MEDIDAS QUE EU DEVO TOMAR PARA AJUDAR O MEU ANIMAL?

O resultado do teste mostra uma série de substâncias às quais seu animal é alérgico. Na medida do possível, tente diminuir a exposição de seu animal aos alérgenos aos quais ele é sensível. Você pode ajudar muito o seu animal, se fizer algumas pequenas mudanças no seu ambiente.

ALGUMAS SUGESTÕES DE CONTROLE AMBIENTAL

PÓ E ÁCAROS DE PÓ

Colocar uma capa plástica sobre a cama onde seu animal dorme. Lavar freqüentemente a cama com água quente (acima de 70OC) Não deixe seu animal dormir em cima de madeira úmida ou mofada. Evite o contato com carpete ou tapetes. Limpe freqüentemente o local onde seu animal dorme.

FUNGOS E BOLORES

Evite deixar seu animal andar sobre gramados molhados; não tenha muitas plantas dentro de casa; evite deixar seu animal em locais úmidos dentro de casa tais como: banheiros ou lavanderia; utilize desumidificadores nos locais úmidos da casa. Seque bem seu animal após o banho.

PÓLEM

Evite campos gramados; mantenha a grama bem baixa; lave seu cão após o contato com gramas, ervas ou arbustos; mantenha seu cão dentro de casa durante o anoitecer e amanhecer; nas estações de polinização (primavera).

 
CEPAV PHARMA LTDA.
Rua Dom Bento Pickel, 605
Casa Verde Alta - São Paulo - SP.
CEP. 02544-000
Tel.: (11) 3872-2111
CEPAV - Centro de Patologia Clínica Veterinária Ltda.
Rua Tanabi, 185
Água Branca - São Paulo - SP.
CEP. 05002-010
Tel.: (11) 3872-9553

Copyright - CEPAV, 2009. Todos os direitos reservados