CLIQUE AQUI...
 
TEXTOS TÉCNICOS    
 
 
  CEPAV Menu
    CEPAV News
    Assessoria
    Exames e Preços
    Textos Técnicos
    Alergia
    DNA
    Download
    CD-ROM Atlas
    CEPAV Kids
 
  Tour Virtual


  
 
 
Atendimento On-line
Doença de Von Willebrand
 

Interpretação do teste de DNA para doença de Von Willebrand

Laboratórios CEPAV

Existem três possibilidades para resultados do teste: "Livre", "Portador" e "Afetado". Segue abaixo a descrição do significado de cada resultado.

  • Livre: Este resultado indica que o gene não está presente em seu cão, portanto, quando utilizado na reprodução, um cão livre não transmitirá a doença genética.
  • Portador: Este resultado indica que uma cópia do gene da doença está presente no seu cão, mas ele não irá mostrar os sintomas da doença. "portadores" não tem a doença clínica. Cães "portadores" podem ser mantidos sem nenhum receio do desenvolvimento da doença, mas se entrarem em reprodução, irão transmitir o gene da doença em 50 % das vezes.
  • Afetado: Este resultado indica que duas cópias do gene da doença estão presentes no cão. Infelizmente o cão apresentará os sintomas da doença. Tratamentos apropriados devem ser realizados pelo Médico Veterinário.

Estratégias para cruzamento

Os resultados dos testes de DNA podem ser extremamente valiosos no desenvolvimento e melhora do seu programa de criação. A tabela abaixo mostra as implicações de várias combinações de cruzamentos.

Lembre-se que é sempre melhor cruzar animais ""livres"" do gene para a doença de Von Willebrand. Se esta estratégia de cruzamento for seguida pelos criadores, irá reduzir significativamente a frequência da doença para futuras gerações de cães.

Combinações de Cruzamento Macho livre Macho portador Macho afetado
Fêmea livre 100% livre 50/50 portador/livre 100% portador
Fêmea portadora 50/50 portador/livre    
Fêmea afetada 100% portador    

Cruzamento ideal: Filhotes não terão a doença e nem serão "portadores" do gene.

Cruzamento é seguro: Filhotes não serão afetados pela doença, embora alguns filhotes poderão se tornar "portadores". É recomendado que cães "portadores" sejam cruzados com cães "livres", produzindo 50 % de animais "portadores" e 50 % de animais "livres". Todas as crias subsequentes devem ser testadas para a doença e se possível, somente animais "livres" devem ser cruzados.

Cruzamento de alto risco: Alguns filhotes serão "portadores" e alguns serão afetados pela doença. Embora seja possível que alguns destes filhotes possam ser "livres", geralmente nenhum cruzamento do tipo "Portador e "Afetado" deva ser recomendado.

Cruzamento não recomendado: Todos os filhotes serão clinicamente "afetados".

 

 
CEPAV PHARMA LTDA.
Rua Dom Bento Pickel, 605
Casa Verde Alta - São Paulo - SP.
CEP. 02544-000
Tel.: (11) 3872-2111
CEPAV - Centro de Patologia Clínica Veterinária Ltda.
Rua Tanabi, 185
Água Branca - São Paulo - SP.
CEP. 05002-010
Tel.: (11) 3872-9553

Copyright - CEPAV, 2009. Todos os direitos reservados